Campus Party: Congresso de tecnologia, empreendimento e comunicação

O Campus Party Brasil, ou simplesmente Cparty, é um evento de tecnologia e comunicação que acontece uma vez por ano em alguns países do globo. Ele propõe juntar estas duas áreas para gerar um debate social, por isso também apóia outras áreas.

No total são três categorias divididas em subgrupos. São estes:

Áreas
CampusBlog
Desenvolvimento
Design
Fotografia
Games
Modding
Música
Robótica
Simulação
Software Livre
Vídeo

Ações Especiais
BarCamp
CP Labs
Campus Media
Campus Móvel
Campus Verde
Cibercultura
Grid Computing
Lab. de Mídias
Sarau Digital

Expo e Lazer
Campus Futuro
Inclusão Digital

A categoria Áreas foi a que mais recebeu apoio. Portanto, como já disse que faltou apoio ao pessoal do meio ambiente sugiro que ano que vem incluam -nos nesta categoria também e não apenas em Ações Especiais.

Agora que já está mais familiarizado com o que é a Campus Party, vou falar o que teve de melhor lá.

Novos amigos e contatos profissionais

Essa foi de longe a melhor coisa do Campus Party. Tendo ficado uma semana acampado lá e convivido com todo tipo de gente, não é exagero dizer que fiz muito mais que contatos profissionais. E é bom frisar, excelentes contatos.

As pessoas que conheci e que me chamaram mais atenção foi um pessoal de uma ONG daqui de Sampa que mexe com Geo Processamento; um casal que vive numa Kombi viajando país a fora fazendo sites pras pousadas em que ficam; alguns gênios da robótica e do software livre; vários jovens empreendedores com idéias revolucionárias; sem contar o pessoal da Zona Boêmia da campus party, área carinhosamente apelidada por mim com este nome por ser o lugar em que bebíamos depois da meia noite.

Se for pra comparar o melhor lugar da Campus Party Brasil 2009, falo com toda a segurança que não era nenhuma das categorias que citei acima, e sim a Zona Boêmia. Era lá que na verdade aconteciam as melhores parcerias.

E se for pra citar a coisa mais estranha da Campus Party, é ter certeza absoluta de que bebi cerveja com o próximo bilionário brasileiro, só não sei quem era, mas sem dúvida alguma ele deu as caras lá na quinta feira em que todo mundo encheu a cara.

Melhores Palestras e Oficinas

Como eu já fiz vários cursos de programação decidi ficar assistindo mais palestras na área do Campus Blog, que era pra ter sido a área dos blogueiros, mas como já escrevi aqui no blog, teve mais jornalista achando que era blogueiro que blogueiro de verdade.

Mas isto não quer dizer que todas foram ruins. Teve a palestra sobre monetização de conteúdo, que foi muito boa. Lá estava a galera do Mercado Livre, da Boo-Box, do Adsense, da Uol e do BuscaPé. Outra palestra fantástica foi a do Manoel Lemos que falou sobre alguns sites de serviços novos que devem bombar este ano. Também gostei e me surpreendi com a palestra dos advogados, que mostraram saber o que é blog muito mais que alguns jornalistas, que estavam viajando que internet é igual à mídia tradicional.

Um lugar pra se sentir a adrenalina a flor da pele, que a só a área web proporciona foi o CP Labs. No JULGAMENTO tinha-se 15 minutos pra convencer o investidor de que seu trabalho merecia algum investimento. Funcionava como uma espécie de Ídolos do SBT, em que os juízes era o pessoal do SENAI, e eles eram duros na queda. Até agora me lembro bem do que eles falaram prum japinha lá: me parece que você veio aqui muito mais pra dar uma aula que pra mostrar seu projeto. Cadê seu planejamento? Seu relatório? Seu vídeo? Seu software? Você não trouxe nada! Sujiro que leia este e este livro, neles você irá aprender que às vezes é melhor ganhar um soco na cara que um tapinha nas costas, não desanime! Próximo?!

Entrevistas

Devo ter flertado com a mídia umas 5 vezes. Uma pelo canal aberto da TV Cultura em que protestei contra os seguranças e divulguei meu blog; outra em que dei uma entrevista sobre os bastidores do acampamento pra rádio Trianon, e que também divulguei meu blog; mais outra em que troquei emails com uma jornalista da revista Info a respeito dos seguranças, e que também acabei passando meu blog rsrsrs; participei de um debate de 2 horas no estande do SESC e que foi divulgado via internet no site IP TV Cultura. Esta entrevista foi a mais bacana, lá estavam os maiores cabeções que conheci do evento, e que tinham uma idéia geral da Web, não só do ponto de vista técnico, como também ideológico, administrativo e social. Falei até babar neste debate, me rendeu uma boa audiência. Teve até um carinha de Ipatinga(minha cidade natal) que me viu e me enviou um email(grd abço pra vc se estiver lendo conterrâneo, e a família cuméq… rsrs). Várias pessoas que estavam em volta, vieram me cumprimentar depois e pedir contato. Neste dia bati recorde de audiência, 827 pessoas num só dia, mais de 1 dólar de arrecadação com o Adsense, vários novos seguidores no Twitter e saltei de 33 para 48 assinantes; a última abordagem de um jornalista foi do Felipe Maia, da Folha online. Ela gerou uma série de posts sobre o evento, principalmente a repseito do que achei de melhor e pior na Cparty de 2009.

Contrução do Robô mais avançado do mundo!

Isto sim foi de arrepiar. Ver uma equipe em que estavam vários alunos dedicados, o maior especialista em robótica do mundo ao lado do maior em programação(campeão mundial de programação de software em menos tempo), e uma idéia ambiciosa que saiu do papel em apenas uma semana.

O robô em qustão recebou o nome de CPU e já nasceu sabendo ler. Ele é um robô livre, o que ignifica que ele tem código fonte aberto pra quem quiser ver ou melhorá-lo. O projeto também propôs uma padronização de peças e softwares, o que significa que todo robô que tiver sido construído nestes padrões poderá trocar peças entre si: tira o braço de um e coloca no outro, e o braço continua funcionando.

O que o Lula tem haver com tudo isso?

Nada, o patrocínio do governo federal foi infímo porto dos particulares como a Telefônica. Seu projeto de inclusão digital não é mais que sua obrigação e não tem nada de inovador. Quero ver é ele investir pesado em sites de serviços que gerem uma maior transparência na gestão do dinheiro público.

Publicado por

Diego

Graduado em admnistração pela UFV, atua na como coordenador de projetos web há mais de dez anos. Já trabalhou em 3 empresas no Vale do Silício e gerenciou mais de 1 milhão no Google Adwords e 100 mil dólares no Facebook.

3 comentários sobre “Campus Party: Congresso de tecnologia, empreendimento e comunicação”

  1. Diego, você está mostrando o quanto aprendeu e amadureceu. Continuando neste ritmo, em breve, poderá ser batizado como um Profissional. Parabéns! Vá em frente. Seu cacife está crescendo. O CParty foi um trampolim, agora tome fôlego para o salto e o mergulho. Graaaaaaaaaaaannnnnnnnnnnnde Diegão!
    Bjão Jáss.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *