Como enviar boletos periódicos automaticamente ao cliente

boleto-automatico
boleto-automatico

Saiba como enviar boletos periódicos automaticamente ao cliente. Se for um cliente de hospedagem web, talvez seja interessante ter um serviço de hospedagem que ofereça painel de controle cPanel e WHM para uma maior integração, dos serviços de envio de boleto automático da F2b, com sua conta administrativa.

[tubepress mode=”user” userValue=”F2bBrasil”]

Minha experiência com a F2B está sendo muito boa, sou muito bem atendido, eles estão por dentro do que há de mais moderno na internet e oferecem um bom serviço por um preço barato.

WordPress robots.txt with disallow, noindex and sitemap filetype

robots-txt-wordpress
robots-txt-wordpress

Sintaxe do robots.txt, como funciona e ajuda na indexação

  • http://www.searchtools.com/robots/robots-txt.html
  • http://www.askapache.com/seo/seo-with-robotstxt.html

Construtores automáticos de robots.txt

Geradores automáticos de robots.txt não são bons de serem usados. Pois o robots.txt deve ser feito de acordo com a estrutura de navegação do site e da plataforma em cima da qual foi contruído. O difícil em montar um bom robots.txt não consiste na linguagem, que é banal, e sim no conhecimento sobre oque deve ou não ser indexado, e é isto que varia de site para site e/ou de plataforma para plataforma. Como disse, não tem porque usar isto. Portanto que te sirva apenas de exemplo:

  • http://www.marketingdebusca.com.br/robots-txt/
  • http://www.mcanerin.com/EN/search-engine/robots-txt.asp

Ferramentas para testar sintaxe:

Ferramenta boa para aconselhar e verificar se tem erros em seu robots.txt, mas quem deve dar a palavra final deve ser você. Não entendi porque ele aconselha a não fazer várias coisas que todo mundo faz, talvez ele te aconselha do ponto de vista mais genérico. Por isto é bom entender como os diversos robôs funcionam também, e vale à pena seguir as diretrizes apenas da google.

  • https://www.google.com/webmasters/tools/robots

Veja como os Robôs veêm sua página em tempo real:

Uma excelente ferramenta para “sentir-se na pele” de um robô de busca:

  • http://www.xml-sitemaps.com/se-bot-simulator.html

Erros de SEO que podem levar seu site a perder audiência

  • http://www.brpoint.net/nao-crie-uma-gaiola-para-o-google.html

Textos sobre robots.txt específicos para WordPress

  • http://codex.wordpress.org/Search_Engine_Optimization_for_Wordpress
  • http://www.twentysteps.com/creating-the-ultimate-wordpress-robotstxt-file/ (o que mais gostei até agora e que tem mais haver com o oficial)
  • http://www.askapache.com/seo/wordpress-robotstxt-seo.html

Exemplos de robots.txt de sites respeitados e de boa audiência

Todos os sites abaixo usam o WordPress como CMS para gerenciarem seus sites. Notem que há muita coisa em comum entre eles. Vale notar também que o robots.txt da Smashing Magazine possui alguns “Allows” para “tags” em seu robots.txt, isto acontece quando se tem certeza que não causará conteúdo duplicado e sua tag está otimizada como uma boa palavra-chave. Talvez seja interessante “dar um Allow” também para as tags de mais audiência do seu site, isto pode ser visto pelo Analytics. Talvez elas sejam de grande audiência justamente por estarem bem otimizadas do ponto de vista de SEO.

Reparem também que há pessoas que usam bloquear totalmente as páginas de datas, tags, pages ou categorias. Ao bloquear as minhas pages, archives e tags, eu perdi muita audiência e vi que os textos oficiais do WordPress.org e vários outros textos não recomendam isto, por isto, por enquanto não recomendo.

Notem que os que retiraram as tags por inteiro (a Smashing Magazine não fez isto), ainda o fizeram de forma errada, porque se escreve /tag/ no robots.txt e não /tags/, pois não existe esta pasta no plural. Parece que isto aconteceu porque todo mundo copiou o robots.txt do brPoint, que pelo que vi é o texto em português mais famoso sobre o assunto. Vamos aprender inglês galera!

Robots.txt da Smashing Magazine: http://www.smashingmagazine.com/robots.txt

Sitemap: http://smashingmagazine.com/sitemap.xml

User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:

User-agent: *
Disallow: /cc/
Disallow: /wp-admin/
Disallow: /tag/
Disallow: /wp-rss.php
Disallow: /wp-rss2.php
Disallow: /*?
Disallow: /*comment-page

User-agent: *
Allow: /tag/wallpapers/
Allow: /tag/icons/
Allow: /tag/photos/
Allow: /tag/css/
Allow: /tag/javascript/
Allow: /tag/wordpress/
Allow: /tag/photoshop/
Allow: /tag/typography/
Allow: /tag/freebies/
Allow: /tag/tools/
Allow: /tag/tutorials/
Allow: /tag/freelance/
Allow: /tag/CMS/
Allow: /tag/illustrator/
Allow: /tag/ui/
Allow: /tag/usability/
Allow: /tag/flash/
Allow: /tag/blogs/
Allow: /tag/navigation/
Allow: /tag/portfolios/
Allow: /tag/textures/
Allow: /tag/brushes/
Allow: /tag/favicons/
Allow: /tag/logos/

User-agent: MSIECrawler
Disallow: /

User-agent: psbot
Disallow: /

User-agent: Fasterfox
Disallow: /

Sitemap do Brpoint: http://www.brpoint.net/robots.txt
Artigo escrito sobre Robots.txt: http://www.brpoint.net/o-robotstxt-ideal-para-o-wordpress.html

# BEGIN XML-SITEMAP-PLUGIN
Sitemap: http://www.brpoint.net/sitemap.xml.gz
# END XML-SITEMAP-PLUGIN

User-agent: *
# remova os diretorios
Disallow: /cgi-bin/
Disallow: /wp-admin/
Disallow: /wp-includes/
Disallow: /wp-content/plugins/
Disallow: /wp-content/themes/
Disallow: /trackback/
Disallow: /feed/
Disallow: */feed/
Disallow: /tags/
Disallow: /*feed*
Disallow: /*index.html$
Disallow: /recomendo

User-agent: Googlebot
# remover scrips css e afins
Disallow: /*.php$
Disallow: /*.js$
Disallow: /*.inc$
Disallow: /*.css$
Disallow: /*.wmv$
Disallow: /*.cgi$
Disallow: /*.xhtml$

# permitir o adsense em qualquer url
User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:
Allow: /*

Robots.txt do Futilidade Pública: http://futilidadepublica.semjuizo.com/robots.txt
Artigo escrito sobre Robots.txt: http://futilidadepublica.semjuizo.com/2007/06/17/brpoint-o-blog-que-duplicou-as-visitas-deste-blog/

User-agent: *
# remova os diretorios
Disallow: /cgi-bin/
Disallow: /tag/
Disallow: /wp-admin/
Disallow: /wp-includes/
Disallow: /trackback/
Disallow: /feed/
Disallow: /tags/
Disallow: /programas

User-agent: Googlebot
# remover scrips css e afins
Disallow: /*.php$
Disallow: /*.js$
Disallow: /*.inc$
Disallow: /*.css$
Disallow: /*.gz$
Disallow: /*.wmv$
Disallow: /*.cgi$
Disallow: /*.xhtml$

# qualquer endereco que contenha ?
Disallow: /*?*

# permitir o adsense em qualquer url
User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:
Allow: /*

#Sitemap
Sitemap: http://futilidadepublica.semjuizo.com/sitemap.xml

Robots.txt do Yogodoshi: http://www.yogodoshi.com/blog/robots.txt
Artigo escrito sobre Robots.txt: http://www.yogodoshi.com/blog/wordpress/robotstxt-para-wordpress

User-agent: *
Allow: *
# remova os diretorios
Disallow: /cgi-bin/
Disallow: /tag/
Disallow: /wp-admin/
Disallow: /wp-includes/
Disallow: /trackback/
Disallow: /tags/

User-agent: Googlebot
# remover scrips css e afins
Disallow: /*.js$
Disallow: /*.inc$
Disallow: /*.css$
Disallow: /*.gz$
Disallow: /*.wmv$
Disallow: /*.cgi$

# permitir o adsense em qualquer url
User-agent: Mediapartners-Google*
Disallow:
Allow: *

Robots.txt para imgens

Artigo escrito sobre Robots.txt: http://www.fique-rico.com/2009/08/10/semana-do-seo-gerindo-o-acesso-dos-robots-ao-seu-blog/

Geradores automáticos de robots.txt não são bons de serem usados. Pois o robots.txt deve ser feito de acordo com a estrutura de navegação do site e da plataforma em cima da qual foi contruído. O difícil em montar um bom robots.txt não consiste na linguagem, que é banal, e sim no conhecimento sobre oque deve ou não ser indexado, e é isto que varia de site para site e/ou de plataforma para plataforma.

Cursos que vou tentar disponibilizar na Microlins de Viçosa

Sempre estou almejando algum serviço que acho que tem futuro. As bolas da vez são: meu site (já me rende uma média de 5 dólares por dia), me envolver no projeto de um novo site pro Diário de Guarulhos (ainda não sei se vai rolar) e conseguir a vaga de estagiário de gestor administrativo na Microlins, que ao meu ver parece ser um trabalho que abrange várias áreas das quais me identifico. E é sobre isto que escrevo hoje, sobre os curos que acho que tem futuro na Microlins, tanto do ponto de vista de qualidade, quanto de demanda.

Todos eles envolveram muito estudo e dedicação, todos os links do texto remetem ao download da ferramente apresentada ou a alguma pesquisa que fiz.

História da internet

  • Triunfo dos nerds – Documentário dividido em três partes produzido por um famoso jornalista especializado no ramo de tecnologia computacional
  • Piratas do Vale do Silício – Filme inspirado na história de Bill Gates, Steve Jobs e suas respectivas empresas
  • Download: a verdadeira história da internet – Documentário produzido pela Discovery Channel dividido em quatro episódios:
    • A Guerra dos Browsers – Mostra a batalha trava entre Netxcape e Microsoft pelo mercado de navegadores
    • A Busca – Retrata a história e a concorrência dos maiores do ramo: Yahoo e Google
    • A Bolha – Fala da loucura que foi a corrida por dinheiro fácil com empreendimentos na rede citando como exemplos de bem sucedidos o Ebay e a Amazon
    • O Futuro Digital – Procura discutir como será a internet no futuro, tendo como “ator” principal o criado do Facebook

História dos Softwares Livres

  • Revolution – Mostra a história dos softwares livres

Estrutura de um site

  • cPanel e WHM – Softwares livres usados para gerenciar sites e clientes
  • Instalação e manuseio do WordPress – Como instalar o CMS WordPress num servidor
  • Desenvolvimento de temas – Como personalizar o design de um site feito com WordPress
  • Desenvolvimento de plugins – Como desenvolver seus próprios programas e integrá-lo ao WordPress

Audiência

Design

  • Gimp – Software Livre para edição de imagens concorrente do Photoshop da ADOBE
  • Inkscape – Software livre para edição de vetores, concorrente do Fireworks da ADOBE e do Corel Draw
  • Scribus – Software para formatação e edição de jornais e revistas, concorrente do InDesign da ADOBE

Edição de vídeo

  • Cinelerra – Software livre para edição de vídeo e efeitos especiais, conccorente do Premiere da ADOBE

Bolsa de valores

Bons sites para se baixar temas para WordPress, gratuitos e pagos

CMS WordPress
CMS WordPress

Temas gratuitos para WordPress

Theme Lab: Site com algumas indicações de temas gratuitos por natureza, não é site pirata, logo não tem muitos temas no estilo magazine rsrs

Theme Hybrid: Comunidade que desenvolve child themes a partir de um framework, que seria uma espécie de tema principal que já traz algumas funções a serem chamadas nos Child Themes, ao lado do Art Hacker creio que seja um dos sites mais interessantes para se achar bons temas

Art Hacker: Site pirata, com vários temas que na verdade são pagos sendo destribuídos gratuitamente

Temas pagos para WordPress

Woo Themes: Um dos sites mais famosos de temas Premium para WordPress, porém não curto muito o trabalho deles, acho os temas deles muito básicos. Creio que seja um dos mais famosos pelo tempo que está no mercado

StyleWP: Esta é a empresa responsável por fazer um tema idêntico ao do New York Times. Comentei sobre ela neste post e de quebra coloquei um linke para download gratuito 😉

Gabfire Themes: Foi esta empresa que fez o tema no qual o Art Hacker está sendo rodado, acho uma empresa muito boa, seus temas são para sites de médio porte

http://www.arthack.org/

Dicas de plugins do wordpress para se trabalhar com imagens

Aranha tesoura
Várias opções de corte

É sabido que o objetivo principal deste site é te procpiciar um ambiente em que você possa escolher seu professor. Porém, também acho interessante ensinar como criar este ambiente, e é por isto que sempre escrevo algumas coisas técnicas aqui no portal sobre como o criei e como o administro.

Em breve também pretendo publicar mais vídeos e coisas engraçadas, pois assim a audiência jovem cresce e consigo mais atenção deles para as vídeo aulas. Então em breve farei uma nova reforma aqui no site, mas desta vez eu prometo que não ficarei fora do ar nem um dia! Espero que a indicação dos plugins abaixo ajude.

Plugin para redimensionar imagens no WordPress

Scissors – Plugin que permite redimensionar a foto enviada pro servidor

Plugin para otimizar e compactar imagens no WordPress

WP Smush.it – Plugin que otimiza automaticamente a imagem enviada, ele usa uma API do Yahoo

Plugin que gera thumbnails como novos tamanhos no WordPress

Regenarate Thumbnails – Gera novamente as miniaturas das imagens quando se altera o tamanho padrão no painel de configurações de mídia

Plugin para se trabalhar com álbuns e galerias de fotos no WordPress

NextGen Gallery – Plugin que permite se trabalhar com álbuns e galerias no WordPress

Tem vários outros plugins para se trabalhar com imagens no WordPress, porém estes são os principais. O WP Smush.it eu considero escencial, visto que várias pessoas não sabem otimizar a fotos antes de enviá-la pro servidor.

E lembrem-se, plugins demais faz mal pro servidor rsrs, então cuidado e um grande abraço a todos!

Como configurar o WordPress para funcionar “quase” perfeitamente com o plugin wp_oneinstall

Já escrevi num post anterior sobre alguns plugins que permitem oferecer ao cliente uma plataforma sempre atualizada, com o menor trabalho possível e ocupando o menor espço possível no servidor. O que permite esta façanha é o plugin wp_oneinstall, com este plugin é possível rodar vários sites sobre apenas uma plataforma, mas para se fazer isto sem muitos problemas é preciso saber algumas coisas.

Plugins que geram arquivos como o Global Translator e o Hyper Cache e não permitem escolher um caminho absoluto para armazená-los, não funcionam em harmonia com o wp_oneinstall, pois já pensou todos os arquivos gerados por todos os sites que rodam sobre a mesma plataforma armazenados apenas em uma pasta? Não rola!

Porém paratodas as outras coisas na vida dá-se um jeitinho. Se você não usa os plugins citados acima, mas usa o NextGen, o Google Sitemaps e usa o upload de imagens nativo do WordPress você deve configurar o caminho absoluto onde os arquivos gerados por estes plugins devem ser guardados.

O Google Sitemaps, gera um arquivo XML que por padrão fica na raiz da instalação do WordPress, sugiro que seja guardado em wp-content/sitemap/nome-do-site.

O Global Translator gera arquivos de tradução por padrão na pasta wp-content/gt-cache, sugiro adicionar /nome-do-site dentro da pasta gt-cache.

As imagens enviadas pelo gerenciador de imagens nativo do WordPress, por padrão são armazenadas em wp-content/uploads, sugiro que adicione a pasta /nome-do-site no caminho absoluto, isto é setado em configurações>mídia.

Por fim, o NextGen armazena suas galerias dentro de wp-content/gallery, sugiro também adicionar /nome-do-site dentro da pasta gt-cache.

Mas eu estou planejando tentar conseguir aporte de capital de risco na Campus Party para investir em software livre, e se eu conseguir a primeira remessa será investida para melhorar os plugins Hyper Cache e Global Translator para fazer com que eles rodem em harmonia com o plugin wp_oneinstall.

Options WordPress Theme 1.3.1, an amazing magazine theme

This is the official text about the descontinued Options theme, made by Justin Tadlock, I put the last version in the web to our comunity implement the Hybrid Framework using some examples of Options Theme. But, if you want to use it, fill free!

Version 1.3.1 of the Options WordPress theme

I know many of you have been waiting for the next installment of Options because WordPress 2.7 is rapidly approaching and you’d like to try out some of the new features.

I had originally planned to roll out a revamped version 1.4, but I’m thinking that’s going to take a month or so of testing and code tweaking.

Instead, I put together a minor release — version 1.3.1 — that’ll let you take advantage of threaded comments. Each of the child theme’s style.css files have had some minor tweaks to the comments section to style these.

The future of Options

There might be a little concern that Options won’t get as much attention as my Hybrid theme. This is true and not true.

Version 1.4, when it’s released, will probably be the last major overhaul of the theme. I’ll still keep the theme updated with bug fixes and adding the ability to handle new WordPress features, but there won’t be any more feature sets added to the theme afterward.

Options will be at a point where it’s fairly stable and won’t need too many changes. Also, for those of you on the cutting edge, I’ll be releasing Version 1.4 Alpha for testing in the next few days.

What you need to know

This release as well as all newer versions are for WordPress 2.7+ only. To upgrade, simply delete your previous options folder and replace it with the new one.

The Blue Danube, Options Light, and Shadow child themes are packaged with this release as before, so your directory structure should look like this:

/wp-content
	/themes
		/blue-danube
		/options
		/options-light
		/shadow

Trabalhando com widgets no wordpress theme Hybrid News

Há um tempo venho fazendo propaganda do framework Hybrid, que está disponível no portal themehybrid.com. Com este framework é possível contruir um portal mais rapidamente, pois ele possui várias funções pré-programadas e várias áreas de widgets já estabelecidas.

Porém eu acho que ainda devemos implementar o tema colocando mais algumas áreas de widgets e adicionando um sistema de navegação entre as categorias por abas. Para fazer isto é necessário saber o que são widgets e como adicionar mais áreas de widgets. Em outro texto falarei mais sobre o sistema de navegação por abas.

O que são widgets no WordPress -> São áreas em que se pode inserir conteúdo sem precisar saber de programação. Esta área pode ser administrada pelo painel de controle do wordpress indo em Aparência>Widgets. Lá terão várias áreas em que se pode inserir o conteúdo que quiser. Algumas padrões do próprio wordpress, outras que são adicionadas no painel quando o plugin Hybid Hook Widgets (que foi feito especialmente para o Hybrid) está ativo.

Como implementar novas widgets areas no Hybrid News -> Para implementar novas widget areas é necessário um pouco de conhecimento em programação, está aí a razão pra eu pedir ajuda para a customização do Hybrid News, programar não é minha especialidade! Não me considero nem designer nem programador, apenas consultor de software livre para web, ou pelo menos estou tentando me firmar no mercado como isto e como analista de audiência. Mas deixando de conversa, há algum tempo perguntei ao Justin (criador do Hybrid) como implementar novas widget areas. Ele me passou alguns linkes e me deu um exemplo:

Você pode ler mais a respeito das widget areas do Hybrid aqui:
http://themehybrid.com/themes/hybrid/widget-areas

Você pode usar register_sidebar() para criar novas widget areas:
http://codex.wordpress.org/WordPress_Widgets_Api/register_sidebar

Então, crie a função para colocar sua nova widget area em qualquer lugar:
http://themehybrid.com/themes/hybrid/hooks

Por exemplo:

Função para registrar a widget area, insira no functions.php:

register_sidebar( array(
	'name' => 'Widget Area Name',
	'id' => 'widget-area-id',
	'before_widget' => '<div id="%1$s"><div>',
	'after_widget' => '</div></div>',
	'before_title' => '<h3>',
	'after_title' => '</h3>'
	)
);

Função para registrar qual widget hook será chamado para este widget, fazer isto no functions.php:

add_action( 'hybrid_after_container', 'my_widget_area', 11 );

Função a ser inserida onde você quer que seja o widget, insira em qual parte do layout você desejar:

function my_widget_area() {
	if ( !is_sidebar_active( 'widget-area-id' ) )
		return false;

	echo '<div id="unique-id">';
	dynamic_sidebar( 'widget-area-id' );
	echo '</div>';
}

O fórum em que isto foi discutido é o: http://themehybrid.com/support/forum/hybrid-theme, mas para conseguir navegar por ele sem problemas é necessário ter uma conta premium na qual você paga 25 dólares a cada três meses, eu acho que compensa muito!

WordPress não entra, fica branco ou dá erro depois que mudou o tema?

Algumas vezes quando um wordpress theme chama uma função que não existe acontece umerro muito chato: tudo fica branco e nada acontece, nenhum aviso de erro é impresso na tela. Quando é assim, você deve mudar seu tema via banco de dados.

Acesse a tabela wp_options e mude estas três células para:
– Na current_theme coloque default
– Na sytlesheet coloque default
– E na template WordPress Default

Isto será o suficiente para mudar pro tema padrão, depois é só ir no suporte do seu tema e ver porque está dando este erro cabuloso!

Eu indico que você leia os textos relacionados, e dê um pulo na categoria internet para saber quais os melhores temas e os melhores plugins a serem usados!

Como trazer uma playlist do youtube para seu blog

Acho que sou o primeiro brasileiro a escrever sobre este plugin. Não sei como ainda não ficou famoso, acho que é porque a maioria das pessoas que trabalham com internet infelizmente não sabem falar inglês.

Este plugin ao lado do MailPress (plataforma de envio de mailing  para wordpress) com certeza é um dos que vieram para revolucionar. Ele traz vários vídeos do Youtube de uma vez, e pode ser através de tags, usuário, playlist, favoritos ou qualquer coisa que quiser.

O plugin em questão é o TubePress.

Este vídeo dá uma palinha de como configurá-lo e mostra sua página de configurações, mas sugiro dar uma boa lida em sua documentação:
httpv://www.youtube.com/watch?v=y5V4JJG2vR4

Eu vou inserir este código sem espaços [ tubepress mode=’playlist’, playlistValue=’7AB18926F0E27FBC’ ], veja a playlist que ele me trouxe, aproveite e assista:
[tubepress mode=’playlist’, playlistValue=’7AB18926F0E27FBC’]

É bom lembrar que o plugin possui vários estilos e players que podem ser usados. Não precisa de ficar tão feio igual ao meu, qualquer dia eu arrumo um layout mais bonito para esta galeria. Mas por enquanto estou ocupado com esta série em que conto meus segredos do WordPress e que se chama “Abrindo as pernas”.