Diversidade do Momento, poema de Diego Lopes

Obs: Poema escrito num exercício da faculdade de Publicidade, era pra ir pro intervalo e escrever um poema sobre ele, êta aulão de enxer linguiça viu…. mas até que o poema ficou legalzinho né? rsrsrs, abço galera, espero que gostem….

Uma pipoca, uma esfiha, um biscoito
Oferecem, aceito, como e gosto
Por mais diferentes que venham a ser
Há sempre semelhanças que eu possa ver
São todos salgados

Elas. Pessoas. Conversam, abraçam, desejam
Falam. Um sorriso. A sensualidade do ser que, coitado, não chego a comer
Talvez por não ser o salgado, ou faltou o simples querer
Alguns dizem mina, outros piriguete
Eu as chamo mulher

Há um caminho, mas só se vê ao percorrer
Um carro no escuro de farol apagado
Só se vê o que passou, não se enxerga o que virá
Palavras, idéias, mulheres ou coisas
Depende de como as vê

Para uns o intervalo, outros o inocente recreio
Mas aí o fato. A falta do professor
Talvez essa a verdadeira aula
O teste da liberdade, a prática do aprender
Mas não chega a parar de ser aprendizado
Olha lá. Enxergue… depende apenas de uma coisa:
Do modo que você vê

Publicado por

Diego

Graduado em admnistração pela UFV, atua na como coordenador de projetos web há mais de dez anos. Já trabalhou em 3 empresas no Vale do Silício e gerenciou mais de 1 milhão no Google Adwords e 100 mil dólares no Facebook.

5 comentários em “Diversidade do Momento, poema de Diego Lopes”

  1. Minino! Se eu fosse o professor teria te dado um 10. Gostaria de ter acesso a todos os trabalhos dessa turma. Será que todos se saíram tão bem? Dificilmente! Fui professor universitário e desisti justamente por não suportar o baixíssimo nível dos alunos, é claro que havia honrosas exceções. Paraabéns! tenho certeza que você foi uma destas, lá na sua turma de publicidade. As abstrações, comparações e a crítica subjetiva, estão ótimas. Se você o escreveu durante os poucos minutos de um intervalo a nota fica mais merecida ainda. Vai garoto! Continua driblando que farás um “Gol de Placa”. JLC

  2. Fiquei encantada com a inteligencia do meu neto. Cada dia te admiro mais,Gostaria de receber um poema .Estou usando o email da Raquel e aproveitando para treinar.Um beijo no coracao.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *